quinta-feira, agosto 06, 2009

Estacionamento abusivo em Santo André – Parte II

Caros conterrâneos ... tive conhecimento que a Junta de Freguesia de Santo André (JFSA) distribuiu recentemente pelos moradores do Bairro dos Serrotes um comunicado (ver em baixo), apelando para que o estacionamento dos automóveis não ocorra na via publica. Em primeiro lugar gostaria aqui de deixar a minha palavra de apreço por esta iniciativa. Ela revela determinação e coragem por parte do Presidente Jaime Cáceres.

Prosseguindo ...

Como se pode ler no comunicado, numa primeira fase este apela à compreensão das pessoas para que respeitem o espaço reservado a peões e, com isso, preservem igualmente o pavimento das ruas, uma vez que a circulação de carros contribui para a sua degradação. Numa segunda fase é feito o aviso de que a Junta de Freguesia dará conhecimento do comunicado à GNR, para que esta actue em conformidade com a lei.


É minha convicção de que esta segunda fase não irá ocorrer. Julgo que o bom senso irá ganhar. Porquê? Porque todos reconhecem e elogiam o facto de Santo André ser uma Cidade tranquila para se viver, onde existe espaço para tudo e para todos. Este é um dos principais argumentos que frequentemente utilizamos para nos superiorizarmos aos “outros”, leia-se cidades atafulhadas de prédios+pessoas+carros onde a qualidade de vida só está acessível aos mais ricos. Se este é um dos nossos principais trunfos para sermos dos melhores, não o vamos querer certamente destruir. É por isso que eu acredito que o bom senso irá prevalecer.

Assim, espero daqui a algum tempo estar a publicar o terceiro e último post sobre esta temática, e cujo titulo será:

«Estacionamento abusivo em Santo André – Um Exemplo para as outras Cidades»

Quase a terminar ...

O comunicado ao qual tive acesso, e que aqui coloco, dirige-se somente aos moradores do Bairro dos Serrotes. Existem outros Bairros onde esta situação ocorre, como é o caso do Bairro Atalaia Norte (Lagartixa) e o Bairro das Torres. Não sei se este documento foi também distribuído pelos moradores destes Bairros. Caso não tenha sido, fazia todo o sentido que assim fosse.

Em nota de rodapé, deixo aqui uma frase de um autor desconhecido:

A grandeza de uma Cidade é medida, não só pela altura dos seus prédios, mas também pelo carácter dos seus habitantes.

49 comentários:

Anónimo disse...

E já agora, acrescento duas situações:
1- Durante o Verão os "estrangeiros" que nos visitam, gostam muito de estcionar nos passeios da cidade, com aquela "cena" dos 4 piscas.
Para esses fica aqui o meu alerta para a GNR.
2- Nas Avenidas de Santiago e Sines, é muito comum pararem nas zonas mais movimentadas para "conversar" ou "dar boleia" e se alguém apita "o cara" ainda acha que o estão a encomodar .

Anónimo disse...

Julgo que os comunicados não fazem mal, penso até que podem ajudar a modificar alguns comportamentos, mas, e porque não se trata do primeiro, estão longe de, isoladamente, constituírem a solução do problema. É necessário compatibilizar com acções de fiscalização, que numa primeira fase devem sensibilizar, e numa segunda penalizar.
Urge que as Autoridades envolvidas cooperem, e tomem as medidas que a Lei enquadra. As competências existem para serem exercidas.
Quanto questão de fundo, a Educação, vamos ter muito que esperar.
A participação nestas conversas mantém o problema vivo.
Cump.

eduardo guita

Anónimo disse...

Eu sou morador nesse Bairro e também recebi um comunicado desses. Tem sido um assunto muitas vezes falado, e acho que esta carta da Junta teve algum efeito. Já vejo menos carros estacionados.

No entanto, ao pé do Bar d’Estar as coisas continuam quase iguais. Acho que a GNR vai ter que intervir. Mas será que eles se vão mexer? Nem que se tenha que ir falar com o Coronel Porteira de Almeida (Comandante Territorial do Distrito de Setúbal) para dar um empurrão.

Cumprimentos,
J. Santos. C.

Anónimo disse...

Vou tirar o carro

Anónimo disse...

vais vais ...ainda hoje passei por la e o teu carro continua no mesmo sitio.

pede aos teus amigos comunas pode ser que eles te deixem fazer uma garagem debaixo do predio.

Anónimo disse...

Para estas situações não pode haver conversa. É o mal de Portugal. As regras existem mas ninguém as cumpre, e aqueles que deviam zelar pelo seu cumprimento não fazem o seu trabalho. Por isso eu digo que isto só se resolver se começarem a multar. Estacionamento existe, as pessoas querem é ter o carro estacionado à porta de casa. É preciso entrar em ruptura com comportamentos destes. Multas para cima destes prevaricadores.

Luís Costa

Anónimo disse...

Este comunicado é uma boa iniciativa da Junta mas falta saber a partir de quando a GNR vai começar a actuar. Como não existe um prazo para tirarem os carros ficamos sem saber. Alguém sabe a partir de quando a GNR vai começar a multar?

Miguel

Espaço do João disse...

Acontece que quando se chama a atenção a certos indivíduos, que até sobreas passadeiras para peões estacionam, mandam-nos chamar a guarda ou atiram impopérios. A tudo isto chamo eu excesso de democracia e liberdade.

movimento dos não alinhados disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isto é que é falar! disse...

Muito sinceramente,concordo com muita coisa que vi aqui escrito,mas esta situação infelizmente não se aplica so ao Bairro dos Serrotes,o que eu não concordo no geral é com esta malta,para não ir mais alem,que é anonimo,um anonimo para mim é uma pessoa que tem opinião sobre coisa nenhuma,ou seja uma parede ainda se identifica,(mesmo que seja branca),um anonimo é uma COISA que não existe,os anonimos não votam,ou seja logo não tem voto na materia,na minha opinião não existem,no voto por exemplo abdicam de um direito e um dever que é so deles e de cada um,um anonimo para mim é um ser abjecto,se vem a este blog so para mandar bocas,algumas de mau gosto,não venham,porque até voces chegarem isto estava bom,obrigado e um abraço para todos,(menos os anonimos).
Assinado:Nuno Ferreira.

Anónimo disse...

Nuno Ferreira,apesar de em parte concordar consigo ,imagine-se você a trabalhar na biblioteca de Santo André, na Junta de Freguesia ou mesmo na câmara Municipal.
Sabe que é complicado.Um anónimo não deixa de ser uma pessoa e de ter opinião.Penso mesmo que um anónimo vota, independentemente de ser medroso ou não.
Para mais, quem vem é bem vindo ,porque das mesmas opiniões está isto entupido.

Com o devido respeito não posso concordar, em absoluto, consigo.

Muitas pessoas,como sabe, ou pelo menos deveria saber,refugiam-se no anonimato porque têm receio de serem perseguidas. Ou será que não vivemos numa ditadura democrática?
O país está cheio de pequenos ditadores, que não querem perder o seu poder. Continuamos a ser, 35 anos depois, um país de bufos e invejosos.

Se a democracia fosse plena, acredite, não existiriam anónimos.

Berto disse...

Caros comentadores ... em primeiro lugar quero aqui agradecer o vosso interesse sobre este tema. Ele representa um pormenor simples, mas ao mesmo tempo importante , de uma atitude que NÃO devemos ter p/ com esta Cidade.

A nossa identidade reside no Conceito que esteve na génese da criação deste aglomerado habitacional. Todos sabemos que Conceito é esse. "Qualidade de Vida". Qualidade de vida não é ter só espaços comerciais megalómanos. Não é ter só estádios para 80 mil pessoas. Não é ter só estradas. Não é ter só prédios. É ter isso tudo, e muito mais, mas tudo interligado em harmonia. O Homem, o objecto urbano e a natureza a viverem no mesmo espaço, mas em perfeita sintonia. Idealista? Ingénuo? Ou outra coisa qualquer ... para mim tanto faz ... é o que me apetece escrever, porque acredito que esta Cidade pode um dia ser um exemplo de excelência neste pais de cor cinzenta e de costumes e ideais bolorentos.

Mas vamos ser mais práticos e metódicos. Sim ... porque só com conversa teórica não se chega lá. Antes de mais deixem-me só dizer que todas as opiniões são bem vindas, desde que construtivas, mesmo que estas partam de “anónimos”.

Prosseguindo ...

Para simplificar esta conversa, e uma vez que o que se pretende com este fórum virtual não é somente conversar sobre o tema, mas principalmente arranjar soluções, gostaria de “ouvir” da vossa parte soluções para esta situação. Se, depois deste comunicado, os carros continuarem estacionados na via publica e o plano repressivo das autoridades competentes não for posto em prática, que soluções gostariam de indicar. Refiro aqui que tudo o que for sugerido que implique actos ilícitos ou impróprios será prontamente eliminado. A diplomacia dever ser sempre a única ferramenta a utilizar.

Fico a aguardar.

Cumprimentos ;-)

Ana Silva disse...

Sim ... temos que nos focar no essencial.

Que tal um abaixo assinado?

Aqui fica a ideia.

Ana S

Isto é que é falar! disse...

Reconheço que a situação dos pequenos ditadores é verdade,é uma questão de cultura,educação,temos muito que aprender em relação a isso com alguns paises do norte da europa,está no sangue.
Berto em relação ao que disseste,comcordo contigo,para mim as pessoas tem que ser sempre construtivas,destruir é facil,sobre este assuntoso tenho a dizer que como um dos prevericadores do bairro dos serrotes,já tirei o meu carro e so o estaciono para descarregar por exemplo compras,acho que se não houver solução normal,a via repressiva é a ultima solução.
Mas atenção na nossa terra existem muitos abusos em termos de estacionamento,como já foi dito,Bairro das torres,carros estacionados em frente ao qiosque do bairro da lagartixa,com parque livre a +/- 5 metros,estacionamentos em 2ª fila em varios sitios,estes exemplos,uns carecem de resolução mais dilatada no tempo,outros tem que ser imediatos.


Ass. Nuno Ferreira

Berto disse...

Caro Nuno Ferreira ... expresso aqui o meu apreço e consideração pela sua atitude. Reforço o facto deste problema não ser exclusivo do vosso Bairro.

Cara Ana Silva ... acho que a sua ideia pode ser uma mais-valia. Faltou só dizer a quem deveriamos endereçar esse abaixo assinado.

ferandra disse...

Abusos....
Nem só de carros mal estacionados "vive" o Bºdos Serrotes,e os montes de entulho junto aos contentores dos recicláveis? os sacos de lixo deixados pelas criancinhas?(a mando dos pais)que não conseguindo abrir o contentor os deixam à mercê da fome dos cães vadios e não vadios,espalhando lixo que tarda em ser removido do chão pela pouca assistência existente em termos de limpeza urbana.
Cump.
Andrade

Anónimo disse...

E que tal enviarmos um uma informação para o programa da SIC "Nós Por Cá", para eles virem fazer uma reportagem a Santo André sobre a atitude destas pessoas que não respeitam o espaço publico, mas também sobre a inoperância das autoridades competentes para sancionar estes comportamentos.

Fica aqui a sugestão

Catarina Andrade

Anónimo disse...

Se não há estacionamento para os carros, continuem a deixar os carros onde os deixam.Ou então deixem a porta do presidente, vão ver que o vosso problema será resolvido num instante.
Isto tudo no dia em que se chamar o "nós por cá".
Depois todos felizes e contentes fazemos uma festa dos vizinhos no so sitio onde se estacionavam os carros.
Parece bem?

Anónimo disse...

Sr "Anónimo" ... o problema é que existe estacionamento e as pessoas, por comodismo e falta de respeito, teimam em estacionar o carro nos locais destinados aos peões.
E digo isto por experiência, porque moro no Bairro dos Serrotes. Por isso sei do que estou a falar.
Sr "Anónimo" a sua conversa vale o que vale, ou seja, nada!! Você não apresenta soluções. Só sabe mandar a baixo. É mesmo aquela conversa do "falam falam ... mas não dizem nada de jeito"

Só mesmo com multas isto vai lá.

João Costa

Anónimo disse...

Sr. João Costa. O sr deve estar isento de multas, taxas e outras coisas mais. Parece que para o sr tudo se resume a multas. Qualquer dia a opção é bater. Depois prender, torturar...
Sabe sr João Costa fiscalizar não significa multar. É muito mais instrutivo criar oportunidades. Repare que à residentes que têm garagens e outros não. Os que têm sr João, normalmente fazem delas salões de festas ou residenciais para emigrantes. Os que não têm passam a ter todo o espaço ocupado pelos anteriores que ainda assim acham que só com multas se vai lá!
Apesar de alguns tendenciosos chauvinistas, ainda estamos num país livre onde desde que mantenhamos a distância de um metro entre todos, parece-me que o H1N1 terá dificuldade de infectar.

Anónimo disse...

Sr. Anónimo, ainda não apresentou soluções.
Eu também acho que as multas devem ser uma solução de recurso, ou seja, a ultima. Acho que o civismo deve imperar. Mas se não for esse o fim, que soluções se devem adoptar?

Fica aqui a pergunta.

Cumprimentos
João C

Anónimo disse...

...um "drive in" não é obrigatoriamente um espaço cinematográfico. É evidentemente um parque organizado comum que até pode não ser pago. Sabe que cada bairro desta pseudo-cidade tem área para algo deste género? Algumas destas áreas estão ocupadas com outdoors ilegais, de âmbito politico, quanto ás regras de ocupação de via pública...este é o problema! Quem se senta no topo da mesa, usa e abusa da ilegitimidade ao abrigo protecionista de grupos de interesses instalados. O que por aqui se faz? Votamos ou não votamos nos mesmos contarditórios?
Portanto a solução primeira é incomodar uns aos outros para que uns e outros tenham coragem de exemplarmente dizer "basta!

Anónimo disse...

Peço desculpa...mas não percebi.

alguem me explique:
1.depois do edital as pessoas continuam a colocar os carros no passeio?
2.há realmente estacionamento para esses carros?
3.ja perguntaram as pessoas,porque?
4.a policia ja multou alguem ou tem sequer autoridade para o fazer?(tipo por não ter um sinal de transito que proiba as pessoas para estacionar lá o carro)

sinceramente não estou a perceber o porque de tanto alarido(ou algo esta mal ou então não sei)

e atenção senhor presidente jaime caceres a ideia ou tiras dai o carro ou chamo a policia não será talvez a melhor,ou talvez seja...é como disse não percebo.
acho que aqui deve haver 2 razões
Uma passa pela ideia de que falta realmente estacionamento e ai tem de se construir o mais depressa estacionamento até porque se estraga o pavimento(é melhor minimizar custos desnecessários).
Outra ideia que passa é de que todos os moradores do bairro dos serrotes são pessoas sem civismo e isso acaba por custar caro mais tarde ou mais cedo pois devemos pautar por valores e normas para que não nos caia nada em cima no futuro, ou seja não devemos fazer aos outros o que não gostavamos que nos fizessem a nós.

Espero ter percebido o problema e contribuido para a sua resolução.

V. Pereira disse...

Amigo Anónimo ... espero responder às suas dúvidas. Aqui vai:

1. Tanto quanto sei, julgo que algumas pessoas ainda teimam em estacionar no passeios publico;

2. Existem alguns sítios, em especial os prédios ao pé do antigo "Florindo", onde o estacionamento é escasso;

3. Não sei se perguntaram, mas muitas sabem que estão a cometer uma ilegalidade porque existe um sinal de proibição;

4. A GNR ainda não passou multas, mas tem toda a autoridade porque existe sinalização a proibir a circulação automóvel.

OBS.: Felizmente a maioria dos moradores do Bairro dos Serrotes respeita os locais publicos. Todavia, existe uma pequena percentagem, que gosta de ter o carro mesmo à porta de casa. Andar a pé cansa muito. Estes é que devem ser punidos.

Cumprimentos

M4Jor disse...

Por amor de Deus, deixem os estrangeiros em Paz! Eles tarde ou cedo vão embora e nem abusam tanto e, além disso, deixam cá emprego. Quando vai-se a genebra por exemplo, os visitantes, na maioria estrangeiros, nãp pagam qualquer transporte publico durante a totalidade da estadia. Mudar essas mentalidades retrogadas e bairristas anti-futuristas e harmoniosas é mais dificl q resolver o estacionamento em santo.

Anónimo disse...

É verdade, infelizmente ainda se continua a estacionar nos passeios do bairro dos serrotes, pelo menos aos fins-de-semana (pois trabalho em Lisboa só vou a casa dos meus pais nessas alturas). Tal situação representa uma tremenda falta de respeito para com as autoridades que já pediram para retirarem os veículos e principalmente para com os moradores que se vêem obrigados a acordar de madrugada quando os "pernas curtas" estacionam na entrada do prédio (mesmo com lugares no estacionamento)!

Carina

estrela disse...

é realmente de lamentar...
e estas situções são recorrentes...
(será que a GNR sabe o que quer dizer "recorrente"?????)lol...
e será que o cidadão,c.m. santiago,junta de freguesia de s.andré coseguem dar a volta a isto??????
acho que não,sabem porquê?????
porque não existe CIDADANIA ...um conceito inexistente na cabeça de muita gente,que só olham para o próprio umbigo e estão-se nas tintas para o vizinho...é o respeito pelo próximo que não existe...mas o estacionamento tambem é pouco!!!!!ou degradado como no meu bairro...estou á espera que a junta solucione a situção...ex:1 prédio com 28 apartamento em que a maioria tem 2 carros,e onde só cabem 20 carros como se faz?????estacionamos na areia (ou lama,no inverno)...e obras nada.....
apelo aqui neste blog para que a situação nos blocos 1,2 e 3 dos pica-paus seja resolvida pela junta de freguesia (sr jaime cáceres)...enquanto que noutros bairros existem melhorias, o nosso pareçe estar esquecido???????se formos fazer contas,há muita gente que paga os impostos e que vota nestes prédios que referi.....
cordialmente.....

Anónimo disse...

Meus senhores, quem ler estes comentários e não residir em Santo André, parece que A Cidade de Santo André se resume ao Bairro dos Serrotes e que só há problemas de estacionamento no Bairro dos Serrotes.
E os outros Bairros afinal estão bem servidos!
É bom que seja dito que Santo André até tem um razoavel sistema de estacionamento, para não dizer bom.
O problema é que, quando há muitos "estrangeiros" o estacionamento fica desordenado em virtude dos mesmos trazerem os "vícios" lá do síto, principalmente a "rapaziada" das grandes cidades. Até para irem ao multibanco param nas passadeiras, ligam os 4 piscas e mandam "passar por cima".

cristina disse...

para além do bairro dos serrotes e do bairro das torres, uma outra situação abusiva encontra-se na avenida do centro de saúde em que está quase transformada num dos sentidos em parque de estacionamento...
falta de espaço de estacionamento nao falta...
talvez em alguns casos falte as condições...
e em outros casos haja excesso de preguiça....

Anónimo disse...

29 Comentários sobre estacionamento. Afinal falar é fácil. A verdade é que hà tantos assuntos relevantes para discussão sobre esta terra. Mas estacionar os 2 carros que cada um tem fora da garagem dos mesmos é um aborrecimento.
Caros amigos, se querem estacionamento livre, proponham à autarquia entre jardins e outras decorações parques à semelhança do Pica pau, junto ao parque de Skate. Isso é que são parques em condições. Mas lembrem-se que esses ainda foram construídos noutros tempos...Já agora levem a discussão outros assuntos importantes.

Berto disse...

Caros comentadores ... o comentário anterior foi eliminado porque servia somente para publicitar um link de um blogue.

Este post é sobre o estacionamento abusivo que, não sendo o único tema que merece discussão sobre o presente e futuro desta Cidade, deve ser alvo de atenção porque representa uma má atitude face ao espaço publico que é de todos nós.

Se desejar que o link do seu blogue seja colocado neste, deverá enviar um email para o contacto que aparece no inicio da página inicial.

Cumprimentos ;-)

Rui Jose Rocha disse...

Caros conterrâneos:
Para começar a minha intervenção neste blog, quero deixar claro que me aprás verificar a forma acalorada como aqui tem sido debatido um aspecto que de facto é importante para a nossa cidade.
No entanto e por motivos que me parecem obvios, fico simultaneamente entristecido pelo facto de alguns (muitos) participantes se escudarem na figura do "anonimato", para dessa forma poderem dizer algumas barbaridades que são no minimo preocupantes.Mas vamos o que aqui me trás!
No que ao estacionamento abusivo em Santo Andre diz respeito,manifesto aqui a minha total solidariedade e o meu inteiro apoio em relação a atitude desencadeada pela JFSA, ao elaborar o referido comunicado,apelando ao bom-senso dos moradores ao mesmo tempo que infromava as autoridades leia-se GNR apelando para a sua intervensão no sentido de resolver a situação.ESTA FOI EM MINHA OPINIÂO A ATITUDE CORRECTA!
Permitam que vos diga tambem que se as demarches não tivessem estas mas sim aquelas que alguns aqui indicam (actuação directa das autoridades), não faltaria que aqui aparecesse a pedir a cabeça do senhor Presidente da junta.
Gostava ainda que os senhores e senhoras cibernautas que aqui manifestam o seu desagrado,se dignassem a ter a coragem e desenvolver o acto civico de com a mesma legitimidade e frontalidade se dignassem a partcipar no local exacto para discutir os destinos da cidade, a Assembleia de Freguesia.Pois é meus senhores, sem pretender por em causa a forma como aqui se discute, muito honestamente considero que todos devemos partipar naquelas assembleias, porque são abertas ao Publico e de forma livre olhos nos olhos, manifestar-mos o nosso desagrado exigindo a reposiçaõ daquilo que consideramos justo e correcto.
Para terminar.... como alguem escreveu aqui, A grandeza de uma Cidade é medida, não só pela altura dos seus prédios, mas também pelo carácter dos seus habitantes, eu acrescentaria tambem a dignidade, a coragem e o trabalho de humildemente gere os seus destinos.
Apelo por isso a um esforço no sentido de se perceber, apreciar e julgar com seriedade o trabalho desenvolvido neste mandadoto que agora se aproxima do seu terminus.
Para todos os participantes um cumprimrnto especial, para os "anonimos" dizer que o obscurantismo foi abolido em 1974, que o direito a ter opinião existe e esta consagrado na constituição da republica portuguesa; para o Homem que gere os destinos de Freguesia e da Cidade, fica apenas uma palavra de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e a manifestação de um forte e inequivoco apoio.
O meu nome è Rui Rocha,vivo nesta cidade há 24 anos e acredito no seu desenvolvimento, consciente das muitas dificuldades que se depararão no seu percurso.

Anónimo disse...

Rui é isso mesmo eu tb ja vivo aqui a muitos anos e vi o que isto cresceu devido aos "comunistas",sem eles isto não era nada.Também vou votar no caceres e no vitor proença.Parece que as pessoas se esquecem.É um trabalho de dignidade, de coragem que estes senhores humildemente tem tido no desenvolvimento dos seus destinos.Não posso deixar de estar de acordo contigo e com o resto da população,temos de admitir que estas pessoas fazem tudo o que podem e o que não podem por nós.Estiveram muito bem com o edital e com todas as outras deciões que tem tido.A cdu é que é, o resto quer é taxos e protagonismo.

M4Jor disse...

Caro anónimo, tb já vivo desde 1980 e ainda nem o bairro deste tópico em questão existia sequer, e por tal dispensa-se saber-se em que força politica ou não v.exa apoia ou vai votar.
att,
m4jor

Anónimo disse...

Rui:
Bela encomenda "depositou" aqui.
Lamentavelmente o meu amigo que pertence às forças do "poder", fala de peito feito.
Um dia que por qualquer razão deixem de governar os actuais, você irá sentir na "pele" o que é o desgaste e as vinganças "frias" de quem não é do partido.
Antigamente, no tempo do outro fascismo eramos presos, levavamos porrada. Agora é a coacção psicologica sobre os adversários, em que se falares "faço-te a folha" .
Tudo isto porque o anonimato é "um mal necessário" para as pessoas não terem problemas .
Deixo aqui um pequeno pormenor: Eu até sou de esquerda, mas cada dia que passa vejo que a democracia é só no papel.

Rui Jose Rocha disse...

Ola a todos!
A minha intervenção de hoje, tem como objectivo principal, responder a um "anonimo", coisa que por norma não faço, mas os argumentos utilizados impõem esta atitude, por isso aqui vai! Mas vou deixar claro que se destina essencialmente ao "anonimo" que aqui escreveu no dia 24 de agosto de 2009 pelas 10:30, e a um pseudo esquerdista que mais não deve ser do que saudosista, ou com todo os respeito mais um dos "velhos do restelo"que existem nesta cidade.
Vamos ao que interessa:
Estimado anonimo, fico triste, desanimado e acima de tudo num grande estado de indignação, quando por falta de argumentos mais válidos, as pessoas se refugiam em supostas manobras de perseguição de que se dizem vitimas.
Meu amigo, contrariamente ao que sua excelencia deixa implicito naquilo que escreve, pelo facto de fazer parte de determinada lista, ou pelo facto de ser melitante, simpatizante ou apenas amigo,não significa que deixe de pensar pela minha cabeça.
Se por ventura o Sr não tiver o "prazer" de me conhecer pessoalmente deixe que lhe diga que não vim para estas "lides" com outros objectivos que não os de servir de algum modo esta Freguesia e por consequência esta Cidade de que aprendi a gostar.
No que respeita ao meu alinhamento com a CDU, ele resulta de uma análise muito pessoal e isenta das forças politicas do nosso panorama Nacional, e sinceramente depois de ter conhecido o modus operandis de todas,sinceramente dizia, foi nesta que encontrei as pessoas mais idoneas, respeitadoras, trabalhadoras e acima de tudo menos oportunistas. Foi aqui que encontrei projectos estruturados e estruturantes e propostas de desenvolvimento sustentado para o meu País e por consequência para a Freguesia e conselho que adoptei.
Foi, e è neste espaço politico, que aprendi que a minha opinião no minimo é ouvida e analizada como a de toda a gente.
Aqui meu "amigo", no minimo sou ouvido e respeitado pelo que defendo e digo, obviamento se o fizer nos locais proprios e não na praça publica como outros o fazem ou fizeram.
Quanto a ameaças veladas, digo apenas que as ignoro, porque mesmo sem ser um super-homem quem me ameaçar tem que dizer porquê.No que se relaciona com mordaças,algum tipo de perseguições e outros prejuizos, meu "amigo", há cerca de 23 anos que vivo e convivo com eles sem medo.
Por isso meu "amigo",é com muita pena que lhe digo que em minha opinião as suas intervenções revelam acima de tudo cobardia e falta de respeito por si mesmo.
Pense bem quando escreve e faça-o com a razão e não com o coração.
Para terminar pense nisto:
Posso não concordar com aquilo que o "amigo" diz ou escreve,mas,em qualquer situação lutarei para que possa continuar a escrever e falar.
Saudações!

M4Jor disse...

O Sr Rui enganou-se no anónimo. Deve querer responder ao anónimo do dia 23 de agosto e n~~ao ao de 24 de agosto.
Este post n é politica, parem de falar de politica.

Berto disse...

Olá,

para o anónimo que coloca comentários para fazer publicidade a um link, volto a dizer o que já disse:

Este post é sobre o estacionamento abusivo ... se desejar que o link do seu blogue seja colocado neste, deverá enviar um email para o contacto que aparece à esquerda na página inicial.

Cumprimentos ;-)

Zeca Diabo disse...

Grande Rui, és o maior. Tu é que "os tens no sitio", esses tipos são uns cobardes, não valem nada.
Um abraço.

Anónimo disse...

"Foi, e è neste espaço politico, que aprendi que a minha opinião no minimo é ouvida e analizada como a de toda a gente." Sr. Rui, este é o problema de muitos ou quase todos os portugueses. Precisam de um espaço ou inventar numa mesa de café pequenos comícios silenciosos, para tentarem tornar publico o seu manifesto. Isto é que tem de ser invertido. Passar das ideologias sábias às acções práticas e necessárias. Falta atitude nas pessoas. Por isso é que "isto não anda"! Fala-se muito pelo direito que todos acham que têm, mas faz-se tão pouco pela obrigação que todos deveria ter... Somos uma "cambada de inúteis produtivos" gente sem pragmatismo, gente que tenha coragem de dizer e principalmente fazer. Sugestão: Experimente fazer o que diz... acho que vai conseguir!

Berto disse...

Todos são livres de dizer o que pensam. No entanto as ideias às vezes começam a dispersar. Este post é sobre uma situação concreta: carros estacionados em locais destinados a peões. Este post não é sobre cores politicas, ainda que este tema assuma mais importância em vesperas de eleições.

Posto isto, alguém me sabe dizer se o problema do estacionamento abusivo já está melhor? Já se notam menos carros estacionados?

Cumprimentos ;-)

Anónimo disse...

Berto:
Deixa passar as férias.
A "coisa" vai acalmar. O "pó" vai acentar e os "estrangeiros" vão para as suas "terras" e a nossa terra ficará mais calma e ordenada.
A propósito, alguém conhece melhor terra para viver do que a Cidade de Santo André?

Anónimo disse...

Sr Berto, explique-se lá melhor!
Qual é o seu problema com os carros?
O Sr. tem carro? Estaciona sempre bem? Não percebo a insistência em discutir um assunto que neste momento não tem solução. parece-me pelo que leio que há aqui um problema pessoal por resolver...talvez alguém tenha ocupado algum espaço que supostamente seria seu? Se é para proibir e multar quem está a mais, sr Berto, ficamos em dificuldades quando viajarmos até outras localidades e ocuparmos algum lugar cativo. Acho já que isto são "piegueces" a mais e dramas de "mal viver".

Rui Jose Rocha disse...

rPARA O ANONIMO QUE ESCREVEU NO DIA 27 DE AGOSTO DE 2009 PELA 7:5O pm.
Adoro ler e escutar aquilo que alguns intelectuais se dignam a escrever e a transmitir; quer por via oral, quer pela escrita.Gosto especialmente por dois factores : Primeiro porque se sentem felizes com o que escrevem e porque gostam de se ouvir a Eles mesmo. Segundo porque demonstra a sua pobreza de espirito assim como oseu enorme desconhecimento factual.
Meu caro,deixe que lhe diga que aprendi a viver em sociedade e a discutir a sociedade, por isso não me tornei nem anarquista, nem egocentrico.
Por considerar que os meus problemas enquanto ser social não são proprios, mas colectivos tenho, como qualquer ser social necessidade de discuti-los em sociedade.
Contudo, fruto da minha aprendizagem, reconheço que na mesa do café, como sugere nada resolvo, apenas agravo.
Por outro lado, se o senhor se considera um inutil produtivo, acho que deve rever a sua atitude social e pondera-la com cuidado.
Quero tambem informa-lo, que em 95% das situações faço aquilo que penso correcto, não o que outros querem ou mandam fazer.
Portanto deixo bem claro que contrariamente ao que deixa no ar, não sou seguidista......
Até Já!

Berto disse...

Sr Anónimo de 28/Agosto às 01:05:00,

Eu não tenho problema com carros, tenho que sim quando estes estão mal estacionados. Esta situação revela duas coisas: mau planeamento urbano e, em certos casos, falta de civismo das pessoas que, por puro comodismo, teimam em estacionar o carro à porta de casa porque cansa muito andar 50 metros.

Isto não se trata de uma fixação. Trata-se de um problema concreto para o qual existem medidas a tomar. Eu gosto de discutir a coisas concretas. Não gosto de navegar por mares abstractos e teóricos.

Vivi em Santo André até aos 18 anos. Vivi, até essa altura, num “mundo” fácil e ordenado. Quando cheguei em Lisboa vi o caos. Por isso adoro a minha terra e não quero que ela venha a sofrer dos mesmos problemas que Lisboa sofre. E acredite, quando os carros começam a ocupar as vias dos peões, como acontece em Lisboa, esse é um indicador real de que algo mal está a acontecer, e que é preciso atacar. Esse “algo mal”, como já tinha referido no post de 27/Março, deriva de duas causas: falta de estacionamento e falta de civismo. Estas duas causas têm que ser combatidas.

Em suma, eu não sofro de qualquer patologia derivada de carros. Simplesmente gosto de discutir situações concretas. Espero ter contribuído para o esclarecimento de quaisquer duvidas.

Já agora ... gostava de “ouvir” a sua opinião sobre este tema. Acha que as coisas estão bem assim, ou que existem soluções? Apresente também argumentos (reais) para justificar as suas opiniões. Consegue, ou é melhor dizer coisas abstractas?

Anónimo disse...

Berto é isso mesmo, ja disses-te tudo.
Mais civismo e mais estacionamento,só que só vai existir mais civismo quando houver mais estacionamento.
Por mim está fechado o assunto se não as pessoas vão começar a falar do que não interessa ser falado.

Abraços

Anónimo disse...

Sr. Berto,

Percebi a sua explicação. Fico na expectativa para ver o resultado do manifesto gerado sobre o estacionamento neste blogue, que por sinal o acho interessante e por isso o visito.

Anónimo disse...

Sr. Rui José Rocha,
esta nota é sua, senão verifique:"No que respeita ao meu alinhamento com a CDU, ele resulta de uma análise muito pessoal e isenta das forças politicas do nosso panorama Nacional, e sinceramente depois de ter conhecido o modus operandis de todas,sinceramente dizia, foi nesta que encontrei as pessoas mais idoneas, respeitadoras, trabalhadoras e acima de tudo menos oportunistas."
... e não é "seguidista"?
São 30 anos de tudo mau para este concelho!

Berto disse...

Caros conterrâneos,

informo que os comentários neste post estão encerrados. Agradeço a colaboração de todos. Espero que este tema não caia no esquecimento. Vou ficar atento e fica a promessa de que irei voltar a este assunto em tempo oportuno.

Os próximos post serão disponibilizados brevemente, sendo que estes se irão debruçar essencialmente sobre as próximas eleições autárquicas marcadas p/ 10/Outubro. Vou procurar reunir todos os programas eleitorais dos vários partidos, e irei dar especial destaque às propostas direccionadas p/ a freguesia de Santo André.

Mais uma vez ... obrigado

;-)