segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Novos acessos rodoviários no Baixo Alentejo

O Secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e das Comunicações, Paulo Campos, apresentou hoje, numa sessão realizada na Sala de Sessões da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, o projecto da Concessão Baixo Alentejo, que inclui a construção do lanço Sines - Beja e cuja obra deverá arrancar em Abril.

A concessão rodoviária Baixo Alentejo, cujo contrato foi assinado no dia 31 de Janeiro, inclui a construção de 124 quilómetros de estradas. Além dos 95 quilómetros do IP8 entre Sines e Beja, com perfil de auto-estrada e portagens entre Santiago do Cacém e Beja, a concessão prevê a construção da Estrada Regional 261-5 (13 quilómetros entre Sines e Vila Nova de Santo André) e um troço de 16 quilómetros entre Évora (IP7) e São Manços (IP2). A concessão foi adjudicada ao Grupo Estradas da Planície, liderado pela Edifer, devendo as obras arrancar dentro de três meses, estimando-se que terminem em Janeiro de 2012.

Mapa das Novas Estradas do Baixo Alentejo


Ver mapa maior

Com a construção do troço ER261-5 entre Sines e Santo André (com 16km de extensão), procura-se assegurar uma ligação privilegiada à zona balnear do Sudoeste Alentejano. Esta via beneficiará essencialmente os habitantes de Sines e de Santiago do Cacém. Neste Concelho está prevista a introdução do Nó de Relvas Verdes, o Nó da Badoca, o Nó de Ademas e o Nó de Roncão.

A Noticia na integra: Clique aqui


Fonte:
distritonline.pt

5 comentários:

Espaço do João disse...

Esperemos que seja uma realidade. Com este empreendimento quer Santiago, quer Santo André terão uma mais valia. A nossa costa balnear já vai sendo conhecida, mas realmente os acessos não são os mais recomendados. Então se verificarmos a ligação entre Santiago e Vila nova de Santo andré , é um colapso. Para se desenvolver Vila Nova de Santo André também está em flagrante os meios de transporte quer dentro da cidade nova , quer entre o triângulo Santo André, Santiago e Sines. O actual traçado de acesso ao Hospital do litoral alentejano, peca por muitas deficiências, a destacar os serviços de transporte ás várias consultas. O horário a que certas consultas são feitas, as ligações ás várias freguesias do concelho, a falta de abrigos as bermas dos acessos er, outras coisas mais. Lutemos todos para que estes males sejam debelados a bem das populações.

Anónimo disse...

A obra é muito importante em termos logísticos.
Já agora, se alguém souber o calendário para o início dos trabalhos,avance.

Espaço do João disse...

A propósito dos novos acessos rodoviários, hoje vou divulgar um poema dum autor desconhecido a que tive acesso.

ROTUNDA DE STº. ANDRÉ.
Um pardal Stº André sobrevoava
voando sobre as Torres c´os demais
quando de forma rude e descuidada
direita ao cruzamento qu´ali estava
alijou "carga",à moda dos pardais.

O transito que então ali passava.
no puro instinto dos profissionais,
o pequeno "presente" rodeava,
prevendo da lavagem a maçada
e a chata remoção de coisas tais.

Daqui nasceu uma dúvida profunda
e, na cidade, calma e sossegada,
instalou-se, acesa a discussão:

Dizem uns qu´a cagada é uma rotunda
outros,que a rotunda é uma cagada
e todos afinal, têm razão.

Daskalos disse...

Já agora, aquela "estória" da mudança de candeeiros na Rotunda das Torres, será para calar a "malta"!

Espaço do João disse...

Meu caro Daskalos e, anónimo.
Já é tempo de perceber que eu não tenho qualque afenidade com aforça política que governa o nosso concelho. No emtanto estou sempre de olhoa berto ao seu desenvolvimento. Farto estou eu de intervir junto da Cãmara nas suas reuniões semanais sobre tudo aquilo que está mal. Estou a informá-lo que nas minhas intervenções nunca pedi nada para mim ,mas os reparos que tenho feito são todos em prol de Santo André terra que considero minha. Já ando por Santo André desde o ano de 1970, conheço as suas infermidades e o desenvolvimento . Já arranjei bastantes inimigos com as minhas intervenções mas, isso pouco me importa. Acreditem se quizerem que talvêz fosse a única pessoa a viver cá que conseguiu trazer o Sr. Presidente da Câmara durante uma manhã , juntamente com algum dos seus colaboradores e, mostra-lhe o que está tanto de bom como o que está mal.Concorda que o abate das grevílias robustas que estavam a rebentar com os passeios quer da rua do liceu , quer do bairro horizonte fossem efectuados graças á minha intervenção perante a Cãmara? Felizmente não faço parte do orgão que dirige a Cãmara
Mas mesmo que o fizesse nada nem nunca aproveitaria as minhas intervenções para bem próprio.Já tenho 68 anos e sei bem como se deve comportar um cidadão. Não é com conversas de café ou de barbearia, mas sim com a cara descoberta nos lugares certos. Agradeço-lhe penhoradamente que quando vir algo que esteja mal e que esteja a prejudicar não só o erário público, perca um pouco do seu tempo e dirija-se a quem de direito fazendo sua reclamação. As sessões camararias são públicas e, não tenha medo de dar a cara , pois ninguém o maltratará. Digo isto com conhecimento de causa , pois a maior parte das vezes que tenho lá estado vejo-me só. Um abraço.