quinta-feira, março 26, 2009

PDM: Especialistas em Mobilidade Urbana defendem uso da bicicleta

A professora da Faculdade de Arquitectura de Istambul, Kevser Ustundag, foi a oradora da 2ª reunião pública sobre a Revisão do Plano Director Municipal de Santiago do Cacém que decorreu na biblioteca em Vila Nova de Santo André.

De novo com sala cheia, o debate onde foi ainda orador o Engº Duarte Sobral, da equipa do Instituto Superior Técnico, coordenada pelo Professor Manuel Costa Lobo, responsável pela Revisão do PDM de Santiago do Cacém, abordou os “Transportes Suaves e Cidades Inteligentes”.

Kevser Ustundag defendeu cidades livres de automóveis e deu alguns exemplos, caso de Tóquio, onde a prioridade agora são as pessoas. “As ruas tem que ser vividas, devíamos preferir andar de bicicleta ou a pé”, disse a docente, reforçando que “todas as cidades se tornaram iguais, cheias de carros e com muito congestionamento” e para isso, defendeu é “preciso encorajar as pessoas começando logo com as crianças para andarem a pé”.

Duarte Sobral focou a sua intervenção nas ciclovias e na cidade de Vila Nova de Santo André, explicando que não é favor das ciclovias em Portugal, porque “tem que existir co-existência entre carros, bicicletas, peões”. O especialista sublinhou que no caso de Vila Nova de Santo André é necessário “tornar a rua uma sala de estar”, porque a cidade tem uma dimensão pequena e é perfeitamente percorrida de bicicleta”.

O próximo debate no âmbito da Revisão do PDM de Santiago do Cacém está marcado para dia 14 de Abril, às 21h00, na Biblioteca Municipal Manuel da Fonseca em Santiago do Cacém com o tema “Água, Drenagem e Saneamento”, com a presença do Prof. João Levy.

3 comentários:

Espaço do João disse...

Acho uma graça ocaso dasciclovias.
Quando da planificação do GAS, começou-se a fazer algumas ciclovias, agora estão pejadas de automóveis para venda!! Até os espaços públicos (digo jardins ) estão arrasados. Qual o motivo que as entidades não vedam esses espaços aos ciclistas? Quem consegue ir a pé desde o Bairro Horizonte até ao cruzamento do CERIMONIAL ou mesmo ao Hospital? Tenham dó.

Daskalos disse...

Boa malha amigo João.
Para quem não saiba, Vila Nova de Santo André deve ter sido pioneira no projecto de ciclovias, incluindo sinalização indicativa.
De vez em quando aparecem estes senhores contratados ( por uma nota preta) a mandar uns "bitaites" e descobrindo a "pólvora", quando em Santo André já a mesma foi descoberta.
Por último devo acrescentar que alèm de automoveis para venda, a mesma zona também tem muita sucata.

João disse...

Boas...

tipo a ciclovia de Brescos-Lagoa de Santo André, que desde carros que não dão passagem, até ter que sair da biclicleta para descer os passeios, pois rampas não são uma constante. Passando a ser a uma determinada altura passeio e este mesmo passeio, servir de esplanada a um restaurante. Tambem serve como sitio ideal para por uns recipientes ecopontos.
Tanta desgraça em 3 km!!!
É perder tempo, perguntar por um ciclovia até a praia da Vacaria, que alguns chamam um nome bem giro, Porto das Carretas (qual será o nome desta praia?)...mas esta é outra constante, não saber o nome das praias. Uma digna sinaletica informa a entrada numa estrada varias vezes percorrida de tantas formas. Há quem vá de bicicleta, a pé, a correr, de carro, de TT, de moto, de camião...e tem sinalização a altura, falta só o respeito dos condutores pelos peões ou a transformação desta em ciclovia até a duna que dá acesso a praia das Areias Brancas, a mesma que tem o nome de Fonte do Cortiço.
Visto isto, já são 3 km da estrada de Brescos a Lagoa, mais 3 km da cidade a praia do Porto das Carretas e mas 4 km da Estrada ao Redor a Praia da Fonte do Cortiço, são mts km, mt dinheiro, é melhor apostar na calmaria.

obrigado pela oportunidade de poder comentar